Vamos correr?

Seja bem-vindo ao Haja fôlego!. Nosso objetivo com este blog é compartilhar com você a nossa paixão por corridas de rua e divulgar todo o material o qual temos acesso diariamente. Como não somos médicos, fisiologistas e muito menos preparadores físicos - somos apenas um jornalista e uma psicóloga que gostam de correr nas horas vagas - tudo o que escrevemos aqui é fruto de pesquisa e leitura em revistas e sites especializados. Portanto, antes de começar a correr ou praticar qualquer atividade física, procure um médico cardiologista e faça todos os exames possíveis, ok? Esporte é vida, saúde, prazer! Boa leitura. Te esperamos na próxima corrida.

sábado, 7 de novembro de 2009

Escolha o tênis certo para corrida - e proteja sua coluna - com a ajuda do professor Marcio Atalla

Li esta reportagem na revista Marie Clare e gostaria muito de compartilhá-la com vocês. O professor Marcio Atalla é aquele que apresenta o programa Bem Estar, no GNT. Aliás, ótimo programa com dicas para todos que querem levar uma vida saudável. Nesta reportagem ele responda a dúvidas de leitores sobre o melhor tênis para correr e os impactos que o corpo pode sofrer com um exercício errado.


O impacto da corrida prejudica a coluna? Devo usar joelheira e tênis especial? - Ana Paula, do Rio Grande do Sul 

O impacto da corrida é muito grande, sim! O ideal é escolher o tênis certo - de acordo com sua pisada - e que esse tênis seja específico para corrida. Também procure correr em lugares variados, alternando os que oferecem menos impacto, como esteira, grama, areia, com os de maios impacto, como o asfalto.
Evite correr todos os dias, as articulações precisam de descanso. Procure fortalecer a musculatura de membros inferiores, abdome e costas. Isso será fundamental para diminuir a sobrecarga nas articulações. Já a joelheira não diminui o impacto. Uma boa programação de treinos de corrida também é fundamental para que não se ultrapasse dos limites.

Tenho 46 anos e sempre fui magra, mas recentemente adquiri gordura localizada em volta do umbigo. É possível perdê-la só com corrida? - Christina, de Minas Gerais 

Essa gordura pode ter inúmeros fatores, dentre eles a idade. Após os 30, 40 anos, sofremos perda de massa muscular de forma espontânea (sarcopenia), que consequentemente reduz o ritmo do metabolismo basal (quantidade de calorias que o corpo gasta para se manter). Por isso mesmo, a tendência é haver uma acúmulo de gordura, mesmo mantendo a alimentação e os hábitos de antes.
A corrida é uma das atividades que podem ajudar, mas existem outras. Procure descobrir a que você tenha mais vontade de fazer: isso é fundamental para não abandonar o exercício assim que você achar que ”perdeu” o que queria.
Tente incorporar o exercício aeróbio (como corrida, caminhada, bicicleta, por exemplo), por pelo menos 150 minutos por semana, divididos em no mínimo 3 dias. Complemente com um trabalho de fortalecimento muscular por de 2 a 3 vezes semanais, para reverter esse processo de perda da massa muscular.

Comecei a correr há 2 meses e já perdi 4 quilos. É possível emagrecer mais rápido? - Alcione, Rio de Janeiro 

Primeiro é importante saber que emagrecer é perder gordura, e não simplesmente diminuir o peso na balança. Pelo seu relato, você emagreceu e também diminuiu o peso. Não aconselho ter pressa nesse processo, que deve ser saudável e gradual.
Acho também que você deveria incorporar algum exercício de fortalecimento muscular, como musculação, pilates ou ginástica localizada, por exemplo. É importante fortalecer a musculatura exigida na corrida para evitar lesões.
Além disso, ganhar massa faz você aumentar o metabolismo basal e, com isso, gastar mais calorias por dia.
Não tenha pressa. Procure buscar o prazer na sua atividade física e respeite sempre seus limites. É bom lembrar que uma alimentação equilibrada é também fundamental nessa sua busca pela boa forma e pela boa saúde.

Um comentário:

Dulce disse...

Importantíssima reportagem! Sinto que também estou perdendo muito peso e massa muscular desde que adquiri esta prática de corrida de rua. De junho deste ano pra cá, já somo 8 corridas e preciso me atentar para a questão do fortalecimento muscular. Estas dicas são fundamentais. Parabéns Ninho!!! O blog tá show!!!